A Empresa

Apresentação

A terraDrone opera em Portugal desde 2014, dedicando-se ao mapeamento aéreo do território com veículos não-tripulados. Estes são capazes de cobrir faixas de 60 km ou áreas de 2,000 hectares por dia, dependendo da topografia, geometria e tipo de coberto.

Recorrendo a GPS RTK e sensores adaptados a cada tipo de trabalho, os produtos gerados têm como objectivo apoiar a gestão sustentável dos recursos naturais e a monitorização de sistemas agrícolas, florestais ou ambientais, mas também apoiar levantamentos topográficos, cadastro rústico e ordenamento do território, entre muitas outras aplicações.

Até à data, foram desenvolvidos vários projectos em Portugal, Espanha, Angola e São Tomé e Príncipe, projectos esses ligados à cartografia, topografia, gestão do território, sistemas de informação geográfica e detecção remota.

Missão e Valores

A empresa foi criada com o objectivo de se estabelecer no mercado como uma referência na operação e processamento de dados captados via drone.

Tem como missão apoiar o ordenamento e a gestão do território, através da aquisição de imagens aéreas, topografia e informação geográfica (cartografia, mapas de vigor, declive ou exposição), mas também idealizar e construir soluções à medida de cada cliente.

Alguns projectos

Desde maio 2014, data da sua fundação, a terraDrone tem vindo a participar em vários projectos em Portugal, Espanha e São Tomé e Príncipe. Ficam aqui alguns dos trabalhos mais relevantes:

  • Voos em faixas de eucaliptos com acácias para detecção destas invasoras no litoral alentejano, com sensor de cor real e multiespectral;
  • Levantamentos topográficos à escala 1:1,000 em terrenos rurais, de Norte a Sul do país, com recurso a drone (cerca de 2,300 hectares levantados até à data);
  • Avaliação do potencial vegetativo com recurso a sensor infravermelho (NDVI) em vinhas, pivots de milho e outras culturas temporárias (cerca de 4,000 hectares mapeados);
  • Avaliação do risco de queda e colisão de árvores ao longo de 90 km de rede de média e alta tensão (projecto piloto) - 2015;
  • Apoio ao plano de gestão da Mata dos Marrazes (ortofoto RGB, infravermelho e levantamento topográfico, incluindo levantamento da ocupação de solo à data);
  • Avaliação do estado fitossanitário de uma área de 900 hectares, com recurso a sensor de cor real e multiespectral;
  • Avaliação do estado fitossanitário de uma área de 100 hectares, com recurso a sensor RGB, NIR, Red Edge e Multiespectral, em Sever de Vouga (projecto PLURIFOR);
  • Projecto Life Montado Adapt (ADPM) – Projecto plurianual (5 anos) com mapeamento de 12 parcelas de 100 hectares de montado em Portugal e Espanha, para avaliação dos impactos da gestão sustentável no sistema agroflorestal de montado;
  • Projecto Life Desert Adapt - Projecto plurianual (5 anos) com mapeamento de 10 parcelas de 200 hectares de montado em Portugal, Espanha e Itália, para avaliação e atenuação dos impactos das alterações climáticas nestas áreas;
  • Avaliação de dados dendrométricos para apoio a inventário florestal, em povoamentos de pinheiro manso (análise multi-temporal);
  • Mapeamento de 1,500 hectares em Coruche, para avaliação do estado fitossanitário e produtivo de povoamentos de sobreiro;
  • Mapeamento vídeo frontal e vertical de 600 km de linhas eléctricas em 2015 e 2016;
  • Ortofotos de sistemas dunares ao longo da costa portuguesa, desde a Figueira da Foz a Porto Covo (16 praias até à data), para análise das progressões da vegetação ao longo do tempo.
  • Levantamento aéreo com drone de 2,000 hectares para a construção de um SIG online de apoio à gestão agroflorestal, com caracterização das espécies autóctones, formação dos técnicos locais e levantamento das plantações de cacau e café.