Topografia via drone

O levantamento aéreo, para produção de cartografia, topografia ou volumetria a diferentes escalas, é realizado a partir das imagens georreferenciadas e de um processo estéreo-fotogramétrico, durante o qual é gerada a nuvem de pontos com a altimetria do terreno (x, y e z). A partir da edição desta informação, é possível processar o ortofoto e modelo digital de terreno para calcular volumes, medir áreas e distâncias, gerar curvas de nível e pontos cotados ao longo do terreno, assim como a carta de declives e ensombramento, a hidrografia, as exposições ou a radiação solar incidente.

Também, é possível recorrer ao ortofoto para vectorizar os elementos presentes na área (ocupação de solo, árvores e respectiva altura, linhas de água, construções com cotas de beiral e cumeada, redes de distribuição (eléctrica, iluminação ou comunicação), rede viária e ferroviária, entre muitos outros (planimetria a 2D ou 3D). Toda a cartografia tem como referência base os princípios orientadores para a produção de cartografia vectorial da Direcção Geral do Território.

Todos os levantamentos são realizados com recurso a o sistema PPK / RTK instalado a bordo do drone, e pontos de controlo e verificação (GPS RTK), de modo a garantir uma precisão vertical de 5 a 10 cm. Os dados são entregues em ambiente CAD, SIG ou outros (TXT, LAS, CSV, entre outros).

Ortofoto georreferenciado

Resolução até 2-3 cm / píxel

Ortofoto RGB

Topografia via drone

Levantamentos topográfico (curvas de nível).

Curvas de nível

Nuvem de pontos fotogramétrica (x, y, z, r, g, b)

Conjunto de pontos coordenados com cota e código R, G, B.

Nuvem de pontos fotogramétrica

Nuvem de pontos classificada

Neste caso as classes existentes são 1) Terreno, 2) Estrada e 3) Vegetação alta

Nuvem de pontos classificada